O ilustrador, músico e diretor de criação brasiliense Daniel Grilo é o responsável pela terceira das Pílulas Digitais. Em “Oficina de fotos e gifs para internet”, Grilo pretende mostrar aos participantes os principais fundamentos e o passo a passo da criação desse tipo de peça gráfica. Na entrevista a seguir ele detalha a atividade, que está marcada para 18 de outubro, quarta-feira, das 14h30 às 18h, na EIT.

Como será a dinâmica da oficina?
A oficina está separada em quatro partes. Na primeira eu me apresento, falo de influências e do meu trabalho. Na segunda eu exploro a história do GIF e confronto a abordagem de linguagem e formato. Na terceira veremos alguns cases e vou traçar um panorama sobre a linguagem GIF nas redes sociais. Na última parte, produziremos uma peça. Tudo será apresentado em projeção e o conteúdo foi todo produzido em GIF.

O quão mais fácil está produzir uma animação no computador nos dias de hoje?
Do modo que vamos abordar – o GIF e suas restrições como linguagem – está muito fácil mesmo. O grande lance é o storytelling. Ideias simples podem ser muito bem-feitas com um celular. Já fiz conteúdo assim para grandes marcas, com resultados significativos.

Quando o assunto é GIFs, o que você indica como bons exemplos?
Não tenho referência de artistas específicos. Gosto da linguagem de algumas marcas, alguns sites que têm exemplos diversos. Me inspiro mais de uma forma universal, sem estar necessariamente ligado à ferramenta/formato, mas que pode ser adaptado. Mangás, (o filme) Tron, (a série) Stranger things, (o clipe) Sledgehammer, do Peter Gabriel, (os filmes do) Tim Burton, a banda Squirrel Nut Zippers, peças de publicidade – por aí vai.