12º Festival Taguatinga de Cinema

1 a 4 de novembro
Cine Bloco 1 - As Batuqueiras
01/11 (quarta-feira) às 18 na Praça do Relógio

Batuqueiras é um grupo formado apenas por mulheres, musicistas, brincantes e pesquisadoras da cultura popular brasileira e africana. Tem como referência os ritmos de maracatu, o samba de coco, a ciranda e os ritmos da cultura Mandengue. A característica principal do grupo é fazer um resgate da ancestralidade africana, mesclando-a com os ritmos da cultura popular brasileira que resultam em músicas autorais que exaltam a força feminina e fazem alusão à capital federal. O repertório das Batuqueiras também inclui pesquisas de nações e grupos de maracatu, coco e ciranda (Estrela Brilhante de Recife, Porto Rico, Estrela Brilhante de Igarassu, Chico Science, Raízes do Arco Verde, Lia de Itamaracá, Selma do Coco etc).

Vindas de diversos locais do DF como Taguatinga, Ceilândia, Riacho Fundo, Areal, Plano Piloto, Águas Claras, Paranoá as Batuqueiras se juntaram com a intenção de proporcionar um batuque que pulsa e vibra no coração do seu público, com melodias cativantes e um som diferenciado.

A sua forma de expressão artística é peculiar e original. São mulheres que expressam delicadeza e feminilidade ao mesmo tempo em que revelam a sua força no toque de tambores de grande porte (alfaia, djembe e dununs), e outros instrumentos como ganzá, abê, caxixi, caracxá, caixa, tarol, matraca, pandeiro entre outros.

Como parte do desempenho social do grupo, atuamos com outras mulheres no intuito de discutir, acolher e agregar valor e empoderamento à figura feminina tendo como fio condutor a percussão. Nesse aspecto, oferecemos oficinas de percussão e também encontros de mulheres de forma regular.

As Batuqueiras já participaram de grandes eventos que figuram importância no cenário musical Brasiliense entre outras localidades. Citamos como exemplo: Conferência Nacional de Educação- CONAE – Centro de Convenções (2014); Festa da Arquitetura – UnB (2015); Mostra da Cultura Afro – Caixa Cultural (2015); Festa das Lavadeiras – São Jorge / Recife; Sabadão Cultural- Ceilândia DF (2015); Elemento em Movimento – Ceilândia (2015); Festa Odara – Setor de Cubes Sul (2015), entre muitos outros eventos de pequeno porte.

Contatos:
E-mail: [email protected]
Facebook: @Batuqueiras
WhatsApp: 061.99832-7792 - Nathalia

Cine Bloco 2 - Ventoinha de Canudos
02/11 (quinta-feira) às 18h na Praça do Relógio

Em 2004, artistas de Brasília se reuniram nas ruas da cidade para brincar o Carnaval e celebrar a liberdade. Aliado às ideias de pular o carnaval e se divertir, o grupo também se reuniu com o intuito de praticar, valorizar, difundir e inserir, permanentemente, a cultura das Bandas de Pífanos à cena cultural da cidade.

A Banda Ventoinha de Canudo é formada por músicos e artistas renomados da cidade, como Dani Neri, Davi Abreu, Gabriela Tunes, George Lacerda, Ivaldo Tarzan, Laércio Pimentel, Maíra Oliveira, Mariana Baeta e Pedro Tupã. Sua instrumentação conta com pífanos e percussão. O grupo pode ser visto e ouvido de longe com seu estandarte brilhante, suas roupas e chapéus coloridos, customizados por cada integrante. Tocando músicas alegres e dançantes, o Ventoinha de Canudo contagia e embala pessoas de todas as idades.

O repertório abrange uma variedade de estilos e temas representativos da cultura popular brasileira que caracterizam as bandas de pífanos, como cantigas anônimas de tradição oral, baiões, marchinhas, frevos, xotes, cirandas, ijexás, além de obras compostas por seus integrantes e músicas de compositores e grupos consagrados de nossa música, como Luiz Gonzaga, Hermeto Pascoal, Banda de Pífanos de Caruaru, Sivuca, Jackson do Pandeiro, dentre outros.

O estudo e a pesquisa sobre as canções regionais do país e sua diversidade instigam seus integrantes a aprender, valorizar e a manter vivo um patrimônio cultural capaz de revelar importantes aspectos de nossa identidade sociocultural.

Ao divulgar esse tesouro de conhecimentos musicais, a Banda Ventoinha de Canudo, contribui para a difusão da cultura brasileira e a formação cultural do Distrito Federal, combatendo a “pasteurização cultural” promovida pela grande mídia. O grupo busca manter viva a cultura brasileira.

Desde a sua criação, a banda se apresenta em diversos eventos culturais do DF, marcando presença em teatros, feiras, festivais, festas e claro, nas ruas das cidades. Desde 2007, anima o Bloco da Tesourinha, que sai aos domingos e terças de Carnaval, fazendo o percurso de ocupação da Tesourinha da 209/210 norte.

Com quase 15 anos de formação, o Ventoinha de Canudo, tornou-se uma das referências do Carnaval de Rua do DF. Com seus cortejos apresentados no chão em formato acústico e alegre, a banda é acompanhada por centenas de crianças e adultos que descobrem e retomam o gosto de brincar a festa mais popular do Brasil: o Carnaval.

Contatos
E-mail: [email protected]
Facebook: @BandadePifanosVentoinhadeCanudo
Fone: 061.98402-3120

Cine Bloco 3 - Comboio Percussivo
03/11 (sexta-feira) às 18h na Praça do Relógio

O Comboio Percussivo é um coletivo de cultura popular brasileira que busca explorar os espaços públicos através da percussão e das manifestações legítimas e democráticas da liberdade de expressão e da livre criação artística.

Um Projeto pautado na oralidade e na ancestralidade, aspectos fundamentais nas tradições populares. Trabalha com Cultura popular brasileira de forma lúdica e dinâmica através do corpo, do canto, da dança, da percussão, e da construção de instrumentos.

O Comboio realiza intervenções percussivas, oficinas, workshops e atividades diversas, com o intuito de proporcionar às pessoas a possibilidade de conhecer e vivenciar a cultura popular brasileira.

Entende-se que a ampliação da cultura popular e as suas possibilidades de produção devem ser resgatadas nas práticas comuns.

Portanto é necessário ampliar os espaços de diálogo, de divulgação e de distribuição da cultura popular brasileira, incentivar e promover a ocupação e a apropriação dos espaços públicos para que se possam desenvolver gestões democráticas, heterogêneas, múltiplas, libertárias, de cooperação, de igualdade, de respeito, de bom senso, de prazer, de afetividades, de beleza, de ritmo e de criatividade nessas atividades.

Desde 2014 o Comboio Percussivo tem feito apresentações com o acréscimo de cordas e voz, num formato que unifica o bloco percussivo a uma banda. A intenção é ampliar as possibilidades de alcance da cultura afro-brasileira levando entretenimento, cultura e reflexão por onde passa.

Redes Sociais
Facebook: @comboiopercussivo
YouTube: @BlocoComboioPercussivo

Cine Bloco 4 - Asé Dudu
04/11 (sábado) às 18h na Praça do Relógio

Há 30 anos o Grupo Cultural Àsé Dúdú, faz parte da vida cultural e social de nossa cidade. Fundado em 06 de Setembro de 1987 o Grupo nasceu do desejo de se ter em Brasília um "Bloco" que atendesse os anseios da comunidade afro descendente da Capital Federal.

Temos como objetivo difundir a cultura afro-brasileira e incentivar o intercâmbio e desenvolvimento das relações culturais entre os povos e transformarmos Taguatinga em um importante polo de discussão a respeito da cultura negra não só ha nível do DF mais também a nível nacional.

Nossa área de ação é a luta contra o racismo e contra qualquer forma de abuso que atente contra os direitos humanos, não apenas de afro descendentes, mas de todos aqueles que são vítimas de tais práticas. Após ano tido como um bloco meramente carnavalesco o Àsé Dúdú passou a ser conhecido no âmbito cultural de nossa cidade através de vários Projetos que realizamos durante todo o ano com a comunidade brasiliense.